Tudo passou tão rápido , não é querido diário ?!

    O fim do ano está chegando e mais que isso, começam-se as agitações para o Natal : presente para a mãe, o pai , o namorado, o cachorro; a que horas iremos à missa, o horário da ceia... Enfim. Tudo no momento gira em torno do Natal.
    Bem, mas eu e uma amiga ( a melhor talvez k) estávamos refletindo o que fizemos no natal do ano passado. 
    Acreditam que no natal do ano passado ela achava o namorado dela ( que se tornaram em pouco tempo) um idiota?! 
    E eu ?! Eu passei o dia 25, abraçada com o meu lindíssimo e amado, descobrindo ainda se o que eu sentia por ele era uma amizade muito forte ou uma paixão bem gigante . 
E foi a partir do dia 25, que tudo começou a mudar pra gente ! 
    A gente parecia um casal de verdade, combinava-mos de irmos à igreja juntos, conversar no whats ? Vixi, 24 horas por dia ( porque até nos meus sonhos eu falava com ele). 
    Pra que afinal?! Para ser deixada para trás! Simples assim. 
    Eu tenho total consciência que eu me iludi, misturando as coisas e como todo mundo dizia o que eu queria ouvir, fazia sentido fazer e viver o que todo mundo previa. Porém as previsões tem grande porcentagem de erro. E eu me esqueci desse pequeno detalhe e fui de cabeça. 
Fui de cabeça achando que estava mergulhando numa piscina e adivinha ?! Estava indo numa bacia. E então resolvi contar pra ele tudo o que eu sentia com a seguinte frase : não quero que nada mude entre a gente! 
    Ele não mudou, mas advinha quem fez a burrada ?! Eeeeeeu! 
Eu me afastei durante uma semana: fui seca, não respondia direito ( isso durante uma semana) e quando resolvi procurar, veja bem, nada era o memo. 
    Nos lugares ?! Era ignorada com sucesso. 
    Com o passar do tempo voltamos a sorrir um para o outro, a nos abraçar. 
    Uma coisa que era frequente entre a gente eram as encaradas : eu olhava pra ele, ele me encarava, eu desviava o olhar, e quando voltava para procurar o olhar dele novamente, estava no mesmo lugar . E inconscientemente a gente se mexia junto na cadeira ( que pra mim é um típico sinal de desconforto) . 
   
O ano de 2015 passou assim.. Voando,e as estações foram mudando tão depressa ! E eu fui deixada para trás... E tudo isso aconteceu tão de repente ...  ( de repente não mais que de repente).


Mensagens populares deste blogue

E pra quem diz que não entende as mulheres...

Menina

Não sei a causa de tamanha falta de consideração com o que sente